sexta-feira, 1 de julho de 2011

Indo ao Pediatra

No inicio dessa semana, Mamãe me acordou suuuuper cedo... me arrumou, e me disse que iríamos ao Pediatra....... Fiquei tão irritado que só conseguia chorar. Nem na cadeirinha eu quis sentar, coisa que sempre faço correndo, bem bonitinho...

Depois que me acalmei, já no caminho, estava mais tranquilo, sem tanto sono, e com menos frio.
Não gosto de ser acordado. Desde sempre eu acordo sozinho. Quando quero sair do berço eu chamo para me buscarem. Essa historia de me tirar do meu soninho, me deixa muito bravo, definitivamente, não gosto!

Chegando lá, lembrei o que era esse tal Pediatra. Fui lá pela última vez, segundo Mamãe, em Março. Como sou grandão, não preciso mais ir todo mês lá, agora as consultas são mais espaçadas. Lembro que lá não era um lugar legal.
Nós chegávamos lá e sentávamos num sofá. Eu ficava vendo revistas, e procurando carros ou bichos naquelas páginas. Quando me cansava, tem uma sala ao lado que tem um moooooonte de brinquedos. Pegava a Mamãe pela mão e íamos escolher um brinquedo. O Pediatra nos chamava. Quando entrávamos na sala eu começava a chorar. Isso quando eu já não entrava no portão do lugar chorando. Ele sempre me chamava de mau-humorado... e Mamãe concordava! Ficava ainda mais bravo.

Mamãe conversava um pouco com ele, sempre falando de mim, como se eu não estivesse ali. Depois disso vinha a parte mais chata: Mamãe me colocava num trocador imenso, e irava minha roupa. Passei praticamente minha vida toda com medo de deitar em qualquer outro trocador do mundo, por conta disso. Se íamos num shopping, quando entravamos no lugar que tinha trocador, eu abria o berreiro, com medo que logo aparecesse o tal Pediatra.
Depois de eu ficar pelado, ele vinha com uma régua gigante, encostava uma ponta na minha cabeça e esticava meu pé. Media minha cabeça com uma fita, virava minha cabeça para o lado, colocava um negocio gelado no meu ouvido, no outro, olhava dentro do meu nariz, colocava um palito seco na minha língua e abria minha boca, encostava um ferro gelado no meu peito e ficava ouvindo não-sei-o-quê, depois colocava nas minhas costas. Mandava Mamãe me colocar sentado num lugar, onde ele sempre falava que eu estava gordinho........... Mamãe me pegava no colo, aos prantos, e ele sentava no computador.

Geralmente dizia que minha altura estava acima da média (alguns centímetros), (alguém sabe quem são esses centímetros???), e dizia que eu estava umas gramas lá, abaixo. Grama não é aquele negócio verdinho que tem no quintal??? E que as vezes tem que tomar cuidado que tem cocô de cachorro? Aff...tudo muito confuso e chato! Mamãe me vestia, conversava mais um pouco com ele, e íamos embora. Na porta dele, ele me dava tchau, eu nem dava bola pra ele, e ele me chamava de “simpático”. Simpático é ele!

Bom, dessa vez, coloquei na minha cabeça que seria diferente. Como eu comecei a entender bem mais coisas que entendia antes, resolvi não chorar. Só se ele me machucasse....

Entramos na sala, e ele me cumprimentou. Me deu a mão, e correspondi. Mamãe me elogiou.
Sentei no tapete, e comecei a brincar com um monte de carrinhos que tinha ali. Tinha um fusca beeeeem legal, preto e sem teto. Mamãe disse que era conversível. Mamãe ficou conversando com ele e eu brincando.
Ele pediu pra ela tirar minha roupa. Deitei e fiquei quietinho. Ele veio com a tal régua, e Mamãe falou que era pra ver se eu estava grandão.... Mamãe, precisa de régua para ver isso? Ele falou que eu estava com 91 centímetros. Quando temos muitos centímetros, deve significar que somos grandes, né? Aí se seguiu como sempre: abriu minha boca, e colocou uma pá azul, que depois me deu de presente. Veio com o negocio gelado no ouvido: Mamãe disse que era pra ver se tinha cacaca. Sei que não tinha, pois na noite anterior Mamãe passou cotonete para limpar. O mesmo para o nariz. (Ele deve testar se Mamãe me limpa direito, né?). Quando ele colocou o ferro gelado no peito, Mamãe disse que era para ouvir meu coração.... e do elefante que estava estampado no meu pijaminha. Depois ele colocou no meu nariz e fez coceguinha.... Demos risada.

Me colocou sentado no lugar lá das gramas. Fiquei com um pouco de medo de cair, mas Mamãe falou que era rapidinho.... era para ver se eu estou fortão. Ele disse que eu estava 600 gramas abaixo... Mas que nem era nada, e eu estava super bem, e que seria beeeeem alto, e nada magro. Eu serei forte! Igual Papai! Eu sempre soube disso, Mamãe me levou ali para isso???

Ele me colocou deitado novamente, e viu meu Pipi.... disse que ainda estava “colado”.... Se estivesse descolado, eu estava sem Pipi, certo? Quando alguma coisa descola nos meus brinquedos, é porque caiu alguma peça..... Essa parte me deixou um pouco confuso!!!!

Mamãe me vestiu e voltei a brincar com os carrinhos enquanto ela conversava. Quando saímos, dei tchau a ele, e ele falou para voltarmos dali 4 meses. Deve ser um tempão, isso, né?

Mamãe me elogiou muito-muito. Disse que me comportei igual a um rapazinho, e ligou até para o Papai contando que nem chorei. Fiquei feliz!
E olha, ele nem me assusta mais! Vi que ele só pega em mim, me mede, pesa e olha algumas partes do meu corpinho. Mamãe fica sempre comigo, e eu confio nela, pois ela não deixaria ninguém me machucar!

Agora já sei... Ir no Pediatra não dói nem assusta. Só serve para ter certeza que sou grandão e fortão!!!!!

6 comentários:

Doce Espera disse...

Que legal vc registrar tudo assim tão detalhadamente!!! Ele vai ficar impressionado quando puder ler isso tudo e ver o quanto foi amado e querido desde pequenininho!!!

Bjokas

Fer disse...

Obrigada Morgana!!! Espero que ele um dia chegue a ler sim! Vai dar muita risada da Mãe tatu dele... hehehe E vai brigar comigo por expor suas 'intimidades' ¬¬.
Beijinhos,
Fer

Mundo da Fer* disse...

Fer seu blog é uma doçura viu!Já estou te seguindo por aqui,e passei para agradecer por toda a sua manifestação de carinho comigo lá no meu blog.
Beijos!

Fer disse...

Ow Xará... obrigada pelo carinho e pela visita! Será sempre bem vinda!
Beijos,
Fer

Liz disse...

Cada vez que passo aqui vejo como é fofo esse cantinho. Dá uma vontade de ter um baby... Mas, como planejadora neurótica, tenho que esperar pelo menos até abril do ano que vem... rs

Beijos

Fer disse...

Ai Liz, nem fale... eu também estou com vontade de aumentar a familia... heheheh
Era para Abril do ano que vem, mas em virtude dos gastos com a casa, resolvemos postergar mais um pouquinho!
Também planejamos tudo... isso é bom!
Beijinhos, e obrigada pela visita!
Fer

E as mais lidas são...